Onça-pintada – Tudo sobre o felino mais poderoso das Américas

Considerada como um símbolo das matas brasileiras, a onça-pintada é o maior felino das Américas e terceiro maior do mundo. Perdendo apenas para o tigre (Panthera tigris) e para o leão (Panthera leo).

Ademais, é conhecida por diversos nomes que podem mudar de acordo com cada região, por exemplo, onça-preta, jaguar, jaguaretê, yaguareté, tigre, canguçu, pintada, pinima, pinima-malha-larga e pixuna. No entanto, a onça-pintada é um animal que está no topo da cadeia alimentar, por isso necessita de grandes áreas preservadas para conseguir sobreviver.

Portanto, por ser carnívora, sua alimentação consistem exclusivamente em carne de animais como tatu, cotias, jacarés, antas, entre outros. Dessa forma, elas controlam a população de presas o que a torna importante para manter o equilíbrio dos ecossistemas que fazem parte.

Ademais, possui a mordida mais poderosa entre os felinos, mais forte do que a do tigre e do leão que são maiores. Também possui hábitos crepusculares e noturnos, sendo que costuma caçar entre o anoitecer e amanhecer, porém, há a possibilidade de vê-la caçando durante o dia.

Dessa forma, é um animal que é ao mesmo tempo temido e admirado pelo ser humano, porém, a população de onça-pintada vem sendo reduzida nos últimos anos.

Pois, graças às ações do homem, como crescentes alterações ambientais, desmatamentos e a caça ilegal, a população desse gigante felino vem sendo reduzida no Brasil. Portanto, reduzir essas ameaças é muito importante para garantir não somente a sobrevivência da onça-pintada, mas a de tantas outras espécies de animais que integram o ecossistema também.

Onça-pintada

Imagem: Gettyimages

A onça-pintada, Panthera onca, é um animal selvagem mamífero da Ordem Carnívora e Família Felidae, com corpo robusto e musculoso pode pesar até 150 kg. Atualmente, é mais encontrada na América Latina, principalmente no Brasil, é considerada como o maior carnívoro da América do Sul, alimentando-se de animais silvestres. Por exemplo, catetos, veados, tatus, cutias, antas, capivaras, jacarés, queixadas, entre outros.

De acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), a onça-pintada está classificada como um animal que está quase ameaçado de extinção.  Causado por mudanças no seu habitat natural, devido a ações do homem como desmatamentos, expansão da agricultura e caça, a população de onça-pintada vem diminuindo drasticamente.

Características da onça-pintada

Imagem: Gettyimages

A onça-pintada é um animal cuja pelagem é na cor amarelo-dourado com pintas pretas na cabeça, pescoço e patas. Enquanto que nos ombros, costas e flancos possui pintas formando rosetas. No entanto, o padrão de pintas é único para cada animal, funcionando como uma impressão digital. Como resultado, a onça-pintada tem alta capacidade de se camuflar no interior da mata. Da mesma forma, o leopardo e a jaguatirica também possuem o padrão de pintas pretas parecidos com os da onça-pintada.

Imagem: Gettyimages

A onça-pintada do Pantanal é maior e mais robusta do que de outras regiões, provavelmente, por ter mais presas no bioma a sua disposição e uma vegetação mais aberta. Dessa forma, em regiões como a Mata Atlântica e Amazônica, os felinos tendem a ser menores e mais esguios, o que facilita adentrar a mata fechada.

Ademais, é o terceiro maior felino do mundo, onde seu comprimento pode chegar até 3 m (do focinho a cauda) e 85 cm de cernelha (altura da pata dianteira até a escápula). Assim como outros felinos do mesmo gênero (leão, leopardo, tigre e leopardo-das-neves), o osso da garganta chamado de hióide da onça-pintada não é completamente ossificado. Como resultado, esse gênero de felinos possui a capacidade de emitir sons de rugidos graves (chamados de esturro) que podem ser ouvidos a mais de 5 km de distância.

Casos de Melanismo

Imagem: Ouro Preto Online

Entretanto, há casos frequentes de melanismo na espécie, ou seja, as onças pretas ou jaguar, que é causado devido a uma mutação em um gene específico. Então, essa alteração genética causa um acréscimo da melanina (proteína responsável pela pigmentação), consequentemente, a pelagem se torna mais escura, resultando nas onças pretas. Mas, o melanismo não é exclusivo da onça-pintada, até o momento, mais 13 espécies de felinos ao redor do mundo possuem essa anomalia.

Entretanto, o fato de ter essa anomalia não quer dizer que se trata de outra espécie. Ou seja, são onças-pintadas comuns, porém, com pelagem escura. Inclusive, quando observadas sob a luz é possível ver as rosetas na pelagem.

Há registros de onças-pretas na Amazônia, na Caatinga, no Cerrado e na Mata Atlântica. No entanto, não há casos no Pantanal. Pois, de acordo com pesquisadores, a umidade, temperatura, radiação solar e precipitação no bioma são fatores que impedem que a anomalia aconteça.

Habitat da onça-pintada

Imagem: Gettyimages

Originalmente, o habitat da onça-pintada ia desde o sudeste dos Estados Unidos até a região central da Argentina. Hoje, porém, vai do México até o norte da Argentina, sendo que está presente em quase todo o território brasileiro.  Onde habita a maior população de onças-pintadas do mundo.

A onça-pintada é um felino que se adapta com facilidade em diversos tipos de ecossistemas. Podendo ser encontradas em áreas de floresta fechada, campos abertos ou regiões áridas e semidesérticas, porém, preferem áreas úmidas que tenha corpos d´água. Por isso, podemos encontrar a onça-pintada em quase todos os biomas existentes, com exceção do Pampa, onde a espécie já está extinta.

Imagem: Gettyimages

As regiões onde se encontram a maior população de onças-pintadas são na Amazônia e no Pantanal. Onde estão as maiores áreas preservadas e a menor taxa de ocupação humana, no Cerrado, apesar de ser menor, ainda há um número considerável. Já nas regiões da Caatinga e na Mata Atlântica, o número de onça-pintada é consideravelmente menor, onde há o risco de extinção.

Quanto ao tamanho do habitat, ele pode variar de região para região, tendo em média 30 km² no Pantanal, podendo chegar até 1300 km² no Cerrado. Essa variação de tamanho se deve a disponibilidade de presas e outros recursos, portanto, quanto menos recursos disponíveis, maior o habitat é. Geralmente, o território do macho tende a ser três vezes maior do que o das fêmeas. Pois as fêmeas com filhotes andam por distâncias menores, já que os filhotes não conseguem acompanhar o ritmo dos felinos adultos.

Hábitos da onça-pintada

Imagem: Gettyimages

Assim como todos os felinos, a onça-pintada é um animal noturno que caça do anoitecer até ao amanhecer, dormindo durante o dia perto de rios ou em árvores. No entanto, dependendo do local ou tipo de presa, caso precise ela pode caçar tranquilamente durante o dia.

Ademais, a onça-pintada tem o hábito de lamber umas a outras para limparem seus pelos. Apesar de que, ao contrário dos leões, quando maiores são animais solitários e territorialistas. Por isso, demarcam seu território com urina, excrementos e marcas de garras, principalmente nas árvores. Mas, de acordo com pesquisadores, quando há grande disponibilidade de recursos, a onça-pintada tende a ser mais tolerante com a presença de outras onças-pintadas no seu território, principalmente as fêmeas.

A comunicação entre as onças-pintadas é feita por meio da vocalização, através do esturro que é usado de diferentes formas e diferentes tons para se comunicar. Onde é usado para chamar filhotes, para espantar competidores ou até mesmo para atrair machos quando as fêmeas estão no cio.

Quanto à expectativa de vida da onça-pintada, ela varia podendo chegar a 15 anos vivendo em habitat natural, enquanto que vivendo em cativeiro a expectativa de vida é de 25 anos. Ademais, a expectativa de vida pode variar muito de Norte a Sul do país, o que vai depender das presas disponíveis, fontes de água, densidade populacional de outras espécies de onças e de características do bioma.

Estrutura corporal da onça-pintada

Imagem: Gettyimages

A onça-pintada é um animal cuja estrutura corporal é bem desenvolvida, possui mandíbulas alongadas com mordedura forte. Na verdade, possui a mordida mais forte do reino animal. Ademais, os dentes são fortes e afiados, ela é capaz de triturar seu alimento cru, atacando na cabeça e no pescoço de sua presa. Que pode morrer na hora com lesões cerebrais ou por sufocamento devido tamanha força de sua mordida.

Imagem: Gettyimages

É um animal quadrúpede com estrutura corporal adaptada para dar grandes saltos e atingir grandes velocidades. O que facilita na hora da caçada, além da capacidade de se aproximar silenciosamente. Normalmente, o macho costuma ser maior do que a fêmea, mas ambos possuem quatro espécies de dedos nas patas traseiras, enquanto que nas patas dianteiras possuem cinco. E as garras são afiadas e retráteis, esse fato faz com que a onça-pintada consiga agarrar sua presa com uma maior precisão.

Da mesma forma que a maioria dos animais carnívoros, a onça-pintada possui olfato e audição excelentes. Também possui visão noturna super desenvolvida, o que permite que ela tenha mais facilidade de caçar ou se esconder durante a noite.

Por fim, o estômago desse felino tem um formato arredondado, onde a carne é digerida com uma grande quantidade de ácido clorídrico. E sua língua é áspera, que serve para ajudar a comer a carne que fica presa nos ossos.

Alimentação

Imagem: Gettyimages

A onça-pintada é um animal estritamente carnívoro, ou seja, alimenta-se exclusivamente de carne. Mas, como está no topo da cadeia alimentar, sua alimentação pode ser bem variada com mamíferos, aves e répteis. Basicamente, mais de 80 espécies fazem parte de seu cardápio, podendo ser qualquer animal terrestre ou semiaquático pertencente ao seu ecossistema.

Em suma, ela pode se alimentar desde animais de pequeno porte como tatu, peixe, quatis e macacos. Até os de médio e grande porte como veados, jacarés, capivaras e antas, que são seus preferidos, pois podem alimentar uma onça-pintada por até quatro dias. No entanto, esse felino caça o que estiver disponível, para que não precise gastar tanta energia com a caça. E em áreas degradadas para pastagem, a onça-pintada pode se alimentar de animais bovinos e animais de estimação também. O que pode provocar a caça do felino por parte de fazendeiros.

Imagem: Gettyimages

Diferente de outros predadores, a onça-pintada possui uma técnica única para abater suas presas. Enquanto outros felinos mordem o pescoço sufocando a presa, a onça-pintada morde na base do crânio e na parte de trás do pescoço e em alguns casos morde no focinho da presa. Por fim, a onça-pintada quando está caçando é capaz de perseguir sua presa na terra, na água e em árvores. Ou seja, quando a on onça-pintada resolve caçar uma presa, ela não tem para onde fugir.

Reprodução da onça-pintada

Imagem: Gettyimages

Geralmente, vivem de forma solitária, mas, no período de reprodução os machos são atraídos pelo odor e pela vocalização produzidos pela fêmea. Apesar de que a fêmea é sexualmente ativa o ano todo. De acordo com pesquisadores, a fêmea atinge a maturidade sexual entre 2 e 3 anos de idades, enquanto que o macho é entre 3 e 4 anos.

Durante 4 ou 5 dias eles se interagem e copulam, e não caçam, se alimentam apenas de carcaças abandonadas e quando há brigas entre machos a fêmea pode acabar trocando de parceiro.

Ademais, as cópulas são rápidas, durando apenas alguns segundos, por isso repetem diversas vezes ao longo do dia, aumentando a intensidade no período noturno. A cópula é um pouco agressiva, pois o macho possui espículas no pênis que facilita a fixação do órgão no canal vaginal da fêmea, o que pode machuca-las durante o ato.

Também é comum que o macho morda a parte de trás do pescoço da fêmea para ajudar estimular a ovulação. Assim como as vocalizações agressivas durante todo o acasalamento faze parte do processo natural de acasalamento da espécie.

Imagem: Gettyimages

Após a fecundação, a gestação pode durar de 90 a 110 dias, onde é comum nascer um ou dois filhotes, ou até quatro. Então, como nascem cegos, a mãe cuida de seus filhotes até que consigam sobreviver sozinhos com 2 anos de idade.

Pois, começam a enxergar apenas duas semanas após o nascimento, são totalmente dependentes da amamentação até a 11ª semana de vida e continuam sendo amamentados até os 6 meses. Durante o crescimento, os filhotes aprendem a caçar com sua mãe e quando se tornam adultos vão viver sozinhos marcando seu território. Dificilmente retornarão para a terra natal, o que diminui as chances de acasalamentos consanguíneos.

Quase ameaçada de extinção

Imagem: Gettyimages

De acordo com a União Internacional para Conservação da Natureza e Recursos Naturais (IUCN), a onça-pintada faz parte da Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas. Onde está classificada como quase ameaçada, ou seja, quer dizer que em um futuro próximo estará em perigo de ser extinta. Provavelmente, em virtude da destruição do seu habitat pela mão do homem e pela caça predatória, que são responsáveis pela diminuição do número da população da onça-pintada.

Portanto, a degradação de terras para a agricultura, construção de hidrelétricas, mineração, pastagem, desvio do curso da água, entre outras atividades, são as maiores ameaças para a onça-pintada. Com isso, o contato entre humanos e o felino aumentou, o que causa prejuízos como a morte de animais domésticos, transformando a onça-pintada em alvo para ser caçada. Em suma, a caça é considerada ilegal, portanto, todos esses fatores contribuem para a redução significativa da população de onça-pintada.

Imagem: Gettyimages

Ademais, sua pele possui grande valor no mercado mundial, por isso é usada para produzir tapetes, sapatos, bolsas, casacos, entre tantos outros tipos de adereços. Na década de 60, cerca de 15 mil peles eram exportadas por ano. No entanto, mesmo a comercialização sendo proibida atualmente, muitas onças-pintadas continuam sendo mortas por caçadores.

No Brasil vivem cerca de 50% das populações ainda existente da onça-pintada, dividida entre diversos biomas, Amazônia, Pantanal, Cerrado, Mata Atlântica e Caatinga. Sendo que nesses dois últimos é onde está a maior ameaça de extinção. Enquanto que, no Pampa ela já foi extinta há algum tempo.

De acordo com pesquisas, cerca de 20 mil onças-pintadas vivem no Pantanal, considerado como a região com a maior densidade desse felino no mundo, depois da Amazônia. No Cerrado, houve a redução em mais de 50% da população de onça-pintada nos últimos 25 anos.

Projeto para proteção

Imagem: WWF- Brasil

Atualmente, há um projeto de proteção às onças-pintadas, chamado de Onça Pantaneira, busca aliar a proteção ambiental com as atividades produtivas das fazendas pantaneiras. Cujo projeto é desenvolvido pelo biólogo Fernando Azevedo do Instituto Pró-Carnívoros juntamente com o Programa Pantanal para Sempre do WWF-Brasil.

Ademais, o objetivo do projeto é usar o conhecimento científico para orientar os pecuaristas a usarem técnicas que vão ajudar a reduzir o ataque das onças-pintadas aos rebanhos. Pois essa é a principal causa do atrito entre fazendeiros e os felinos, que são vistos como ameaça por parte dos fazendeiros.

Dessa forma, os responsáveis pelo projeto vão continuar estudando o comportamento das onças-pintadas para entender melhor os hábitos e padrões alimentares, entre outras informações sobre a espécie.  Assim, as informações obtidas serão passadas para os fazendeiros da região do Pantanal, facilitando a conscientização sobre formas de uma convivência pacífica. De forma que permita a sobrevivência da espécie e o desenvolvimento da pecuária, que é a principal atividade econômica da região.

Curiosidades sobre a onça-pintada

Imagem: Gettyimages
  1. A onça-pintada é uma excelente nadadora, podendo ficar durante muito tempo na água.
  2. Apesar de serem carnívoras, há algumas espécies de onças que são onívoras e além da carne se alimentam de frutos, raízes, sementes, insetos, etc.
  3. Maior felino das Américas e maior carnívoro da América do Sul.
  4. Está no topo da cadeia alimentar.
  5. Alimenta-se de mais de 80 espécies diferentes.
  6. Possui a mordida mais potente entre todos felinos.
  7. Vive cerca de 15 anos no habitat natural e 25 anos em cativeiro.
  8. Os filhotes recém-nascidos pesam entre 700 gramas e 900 gramas.
  9. Os filhotes nascem cegos, enxergando apenas duas semanas depois do nascimento.
  10. Apesar de ser um felino, a onça-pintada não mia, mas emite uma espécie de ronco ou rugido, chamado de esturro.
  11. As manchas no corpo de uma onça-pintada são diferentes daquelas encontradas em leopardos. Enquanto nas onças-pintadas a mancha tem forma de roseta com um círculo envolvendo um ponto preto central, nos leopardos, a mancha tem forma de círculo.
  12. O nome jaguar tem sua origem em um termo nativo da América do Norte, Yaguar, que significa matador.
Imagem: Gettyimages

Então, o que você achou da onça-pintada, um dos felinos mais poderosos do mundo? Se você gostou dessa matéria, também vai gostar dessa: Raças de gato – As mais populares do Brasil e do mundo.

Fontes: WWF- Brasil, OnçaFari, Biologia Net, Toda Matéria, Brasil Escola

Imagens: Wallpaper Abyss, Ouro Petro Online, Gettyimages

Essa matéria Onça-pintada – Tudo sobre o felino mais poderoso das Américas foi criada pelo site Segredos do Mundo.

Onça-pintada – Tudo sobre o felino mais poderoso das Américas Publicado primeiro em https://segredosdomundo.r7.com/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s