Saiga, o que é? Onde vivem e porque correm risco de extinção

Saiga é um antílope de médio porte, herbívoro, migratório da Ásia Central. Ademais, pode ser encontrado no Cazaquistão, Mongólia, Federação Russa, Turcomenistão e Uzbequistão. Cujo habitat costuma ser campos abertos de estepe seco e desertos semiáridos. No entanto, o que chama a atenção nessa espécie de animal é seu nariz grande e flexível, sendo que a estrutura interna atua como um filtro.

Dessa forma, durante o verão a saiga usa seu nariz para filtrar a poeira causada pelo rebanho durante o inverno, aquecendo o ar gelado antes que chegue aos pulmões. Já na primavera, as fêmeas se reúnem e migram para áreas de reprodução, enquanto que no verão, o rebanho de saiga costuma se dividir em grupos menores.

Por fim, a partir do outono, o rebanho se junta novamente para se mudar para os campos de inverno. Em suma, sua rota de migração segue uma direção norte-sul, podendo chegar até 1000 km por ano.

Atualmente, o antílope saiga se encontra em risco crítico de extinção, entre as principais causas seria um vírus de gado conhecido como peste dos pequenos ruminantes (PPR). De acordo com pesquisadores, no oeste da Mongólia, 25% da população de saiga morreram devido à doença em apenas um ano. Outro fator que contribui para a extinção eminente do saiga é a caça ilegal, para a comercialização dos seus chifres.

Saiga: o que é

Cultura Mix

Saiga ou Saiga tatarica, da família Bovidae e ordem Artiodactyla, é um mamífero com cascos de tamanho médio, que vive em rebanhos em campos abertos. No entanto, o antílope tem como característica mais marcante o seu focinho inchado com as narinas voltadas para baixo. Cuja função é filtrar, aquecer e umedecer o ar inspirado, além de proporcionar um olfato bastante apurado.

Ademais, uma espécie adulta mede em torno de 76 cm e pesa entre 31 e 43 kg e vivem entre 6 e 10 anos, enquanto que as fêmeas são menores do que os machos. Quanto à pelagem, a saiga possui pelos curtos de cor castanho claro no verão e pelos espessos e esbranquiçados no inverno.

Durante o cio, um único macho tenta controlar um grupo de 5 a 10 fêmeas, impedindo que as fêmeas saiam e ao mesmo tempo atacando qualquer macho intruso. A gestação da saiga dura cinco meses e dão à luz um ou dois filhotes, que ficam escondidos nos primeiros oito dias de vida.

O antílope saiga macho possui chifres de cor amarelo-âmbar com estrias em forma de lira, que são muito valorizados na medicina chinesa. Motivo pelo qual a saiga tem sido tão amplamente caçada.

  • Nome Comum: Saiga ou Saiga antelope
  • Nome científico: Saiga tatarica
  • Reino: Animalia
  • Filo: Chordata
  • Classe: Mammalia
  • Ordem: Artiodactyla
  • Família: Bovidae
  • Subfamília: Pantholopinae
  • Gênero: Saiga
  • Espécie: S. tatarica

Saiga: História

Twitter

Durante o último período glacial, a saiga era encontrada nas regiões das Ilhas Britânicas, na Ásia Central, do Estreito de Bering, no Alasca, Yukon e em territórios do noroeste do Canadá. A partir do século XVIII, rebanhos de saiga eram distribuídos pelas margens do Mar Negro, no sopé das montanhas dos Cárpatos, no extremo norte do Cáucaso, na Dzungaria e na Mongólia. No entanto, na década de 1920 a população da espécie foi quase totalmente exterminada. Mas, conseguiram se recuperar e em 1950 eram encontrados 2 milhões de saigas nas estepes da União Soviética.

Porém, com a caça descontrolada devido ao colapso da URSS, a procura pelo chifre da saiga fez com que a população da espécie reduzisse bastante. Inclusive, alguns grupos de conservação, por exemplo, o World Wildlife Fund que incentivaram a caça das saigas como uma alternativa ao chifre do rinoceronte.  Atualmente, existem cinco subpopulações de saiga no mundo, sendo a maior localizada no centro do Cazaquistão e o segundo nos Urais no Cazaquistão e na Federação Russa. Já as outras estão nas regiões de Kalmykia na Federação Russa e na região do Planalto de Ustyurt no sul do Cazaquistão e noroeste do Uzbequistão.

Em suma, estima-se que a população atual seja em torno de 200 mil saigas em todas as subpopulações combinadas. Pois a espécie foi bastante reduzida devido à destruição de seu habitat natural, morte por doenças e a caça ilegal.

Risco crítico de extinção

Cultura Mix

No ano de 2010 houve grande diminuição na população do antílope saiga, principalmente na espécie S. tatarica tatarica devido a uma doença chamada pasteurelose causada pela bactéria Pasteurella.

Dessa forma, cerca de 12.000 animais morreram em poucos dias. No entanto, no ano de 2015 foram mais de 120000 saigas morreram no Cazaquistão devido a um surto repentino de pasteurelose. Além disso, a caça indiscriminada para retirar os chifres, carne e pele também vem contribuindo para a redução drástica da espécie. Por isso, desde 2002, a saiga é considerada pela União Internacional para a Conservação da Natureza como espécie criticamente ameaçada de extinção.

Então, se você gostou dessa matéria, também vai gostar dessa:  Lobo-guará – Características, hábitos e risco de extinção do animal

Fontes: National Geographic Brasil, Globo, Britannica, CMS, Saúde Animal

Imagens: Vivimetaliun, Cultura Mix, Twitter

Essa matéria Saiga, o que é? Onde vivem e porque correm risco de extinção foi criada pelo site Segredos do Mundo.

Saiga, o que é? Onde vivem e porque correm risco de extinção Publicado primeiro em https://segredosdomundo.r7.com/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s