Bomba de hidrogênio vs bomba atômica – Qual é a diferença?

Ao contrário da bomba atômica – o tipo mais conhecido e lançado no Japão pelos EUA no fim da Segunda Guerra Mundial – a bomba de hidrogênio pode ser 1.000 vezes mais poderosa.

No entanto, os testes nucleares realizados na Coreia do Norte, de 2006 a 2013, envolviam bombas atômicas com aproximadamente a mesma escala das usadas em Hiroshima e Nagasaki, que juntas mataram mais de 200.000 pessoas. Além disso, essas armas dependem da fissão nuclear para liberar energia – basicamente dividindo átomos.

Por outro lado, as bombas de hidrogênio usam a fusão nuclear, na qual os átomos se fundem, para liberar quantidades ainda maiores de energia. O processo de dois estágios costuma ser chamado de reação termonuclear.

A primeira bomba de hidrogênio testada pelos Estados Unidos em novembro de 1952 liberou a energia equivalente a 10.000 quilotons (ou 10 megatons) de TNT.

Como funcionam as bombas de fissão nuclear?

Bomba de hidrogênio vs bomba atômica: Qual é a diferença?
Fonte: Pinterest

Em suma, o que acontece em uma bomba atômica é uma versão muito menos contida do que acontece em um reator de uma usina nuclear. Para esclarecer, o núcleo de uma arma de fissão é composto de material físsil adequado para armas, como urânio ou plutônio altamente enriquecido.

Esse material físsil por si só não é explosivo. Todavia, quando detonado, este núcleo é comprimido usando altos explosivos convencionais em uma massa crítica capaz de sustentar uma reação em cadeia nuclear.

O disparo de nêutrons nos núcleos atômicos faz com que eles se dividam (ou fissem) em vários núcleos mais leves, liberando energia e, principalmente, mais nêutrons. Esses nêutrons extras criam mais fissões no núcleo que, por sua vez, liberam ainda mais nêutrons, dando origem a uma reação em cadeia autossustentável.

Isso libera enormes quantidades de energia, muitas ordens de magnitude maiores do que a dos explosivos convencionais.

Como funcionam as bombas de hidrogênio?

Fonte: Pinterest

Depois que a União Soviética também desenvolveu dispositivos de fissão no final dos anos 1940, os Estados Unidos começaram a trabalhar em uma nova tecnologia conhecida como armas termonucleares ou bombas de hidrogênio.

As armas termonucleares diferem das bombas atômicas porque a maior parte de seu poder explosivo vem da fusão nuclear. Dessa forma, a fusão resulta da união de núcleos atômicos leves, em oposição à fissão que é a divisão de átomos, conforme a ilustração abaixo:

Fonte: Pinterest

Curiosamente, todas as armas termonucleares existentes incluem uma reação de fissão, que é usada para desencadear a reação de fusão. Uma bomba de fusão pura, por outro lado, é teoricamente possível, mas ainda não foi inventada.

Enquanto as armas brutas de fissão destruíram duas pequenas cidades japonesas, as armas termonucleares da classe megaton são capazes de causar muito mais destruição a muitos quilômetros do local da explosão.

Se você achou este artigo interessante, leia também: Chernobyl – causas, como ocorreu e curiosidades sobre o acidente nuclear

Fontes: Toda Matéria, G1

Fotos: Pinterest

Essa matéria Bomba de hidrogênio vs bomba atômica – Qual é a diferença? foi criada pelo site Segredos do Mundo.

Bomba de hidrogênio vs bomba atômica – Qual é a diferença? Publicado primeiro em https://segredosdomundo.r7.com/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s