Adote uma fruteira de parede para expor a beleza das frutas na decoração

Foto: Reprodução / Eleven Magnolia Lane

Há quem julgue quem tem um monte de potes no armário da cozinha, mas é inevitável dizer o quão importante eles são para armazenar e congelar alimentos na dispensa, geladeira ou congelador, não é mesmo?

E só damos conta disso quando nos fazem falta: o parente que leva uma marmitinha para casa e nunca mais devolve, quando evitamos comprar um monte deles e apelamos para embalagens vazias para congelar o feijão (e confundimos com aquele sorvete que acabou faz tempo), ou quando os quebramos por mal armazenamento.

E, para evitar que este último infortúnio aconteça, é importante elaborar formas práticas para guarda-los, não só para evitar que eles se quebrem, como também para facilitar na hora de procurá-los.

Quanto tempo você já perdeu procurando a tampa daquele potinho? Ou tentando encaixar peças com formatos diferentes em um espaço pequeno no armário? Tais soluções podem ser tomadas sem nem precisar investir muito, ou até com recursos que já temos em casa, e que você poderá conferir nas dicas a seguir:

1. Uma gaveta organizadora dentro do armário

Foto: Reprodução / Polished Habitat

Caso não caibam todos os potes com suas respectivas tampas no compartimento, deixe somente as tampas armazenadas em seu interior, e os potes empilhados do lado de fora.

Nesses casos, é legal manter um padrão com o tamanho das tampas, para que a pilha não tombe dentro do seu armário, ok? Além disso: tampas quadradas empilhadas com tampas quadradas, assim como as redondas junto com as redondas. Pode parecer TOC, mas os formatos ajudam a manter a pilha equilibrada.

2. Caixas plásticas também são uma boa pedida

Foto: Reprodução / My House My Home

Elas podem ser encaixadas dentro da dispensa e cada uma pode receber um tamanho específico de pote. Caso for inevitável manter um padrão quanto ao formato, deixe uma caixa para as tampas e outro para os potes.

3. Tampas armazenadas na grelha

Foto: Reprodução / Raining Hot Coupons

Nesta inspiração, uma grelha foi fixada em uma caixa organizadora para que as tampas fiquem mais visíveis. Outros aparatos com o mesmo formato também podem ser usados para essa finalidade, e também funciona perfeitamente com pratos e tampas de panelas, ou seja: você pode estender a dica para outros armários de sua casa.

4. Suporte de linhas

Foto: Reprodução / HGTV

Outra maneira de deixar as tampas milimetricamente organizadas e expostas é com a ajuda de um simples suporte para linhas e barbantes – que são peças de madeira que possuem “palitos” de madeiro. Eles são baratinhos, bonitos e podem caber facilmente dentro do armário ou gaveta.

5. Aquele aposentado escorredor de pratos

Foto: Reprodução / In This Crazy Life

O gabinete abaixo da pia comportará facilmente o velho escorredor de louça, que agora pode ser chamado de um verdadeiro organizador de tampas. Para facilitar ainda mais a sua vida, deixe as tampas menores a frente e as maiores atrás, fazendo uma fila por ordem de tamanho.

6. Organizador de pratos

Foto: Reprodução / Listotic

Lojas especializadas comercializam este produto como organizador de pratos, mas serve para você organizar tudo o que quiser mesmo. Além do mais, também abre um bom espaço no armário para que outras coisas possam ser guardadas sem ficar tudo entulhado.

7. Criando nichos no gabinete da pia

Foto: Reprodução / The Kim Six Fix

Se os seus dotes para trabalhos manuais estão em dia, vale a pena caprichar na construção de nichos no gabinete da cozinha, e incluir gavetas plásticas para organizar não só os potes, como também outros utensílios que você precisa deixar mais à mão.

8. Porta cartas fixado na porta

Foto: Reprodução / Better Homes & Gardens

Alguns objetos de escritório servem como uma luva na hora de decorar. Este porta cartas deixou as tampas a mostra e organizadas na medida certa. Há outras opções com os mais diversos tipos de materiais, como acrílico e plástico e você pode comprar aquela que melhor cabe no seu bolso e no estilo da sua cozinha. Só atente-se para não comprar um modelo muito grande que pode dificultar o fechamento da porta do armário.

9. Na gaveta do armário

Foto: Reprodução / Boredart

Mesmo se a gaveta não tiver divisórias, é possível organizar os potes encaixando-os uns aos outros, ou criar tais repartições com a ajuda de materiais acessíveis. Você pode comprar pedaços de MDF (pedindo-os com tamanhos específicos que você deve medir em casa) e fazer essas divisórias, que podem ser coladas com cola para madeira eu simplesmente encaixadas.

10. Aramados

Foto: Reprodução / Second Chance to Dream

Abra mais espaço no armário, criando novas divisórias com este tipo de aramado, vendido em lojas especializadas. Eles são versáteis e super práticos. As peças se encaixam facilmente nas prateleiras dos armários e possuem tamanhos distintos, ou seja: com certeza você encontrará um aramado com as dimensões que necessita.

Para manter a organização destas peças, é importante investir em opções que tenham ao menos o mesmo formato (redonda, quadrada ou retangular), para que seja mais fácil encaixá-las umas as outras, independentemente do material. Depois disso, nunca mais você terá que tirar todos os potes do armário para encontrar aquela bendita tampinha que insiste em sumir no meio da bagunça!

O post Adote uma fruteira de parede para expor a beleza das frutas na decoração apareceu primeiro em Tua Casa.

Adote uma fruteira de parede para expor a beleza das frutas na decoração Publicado primeiro em https://www.tuacasa.com.br/

Confira as vantagens de confeccionar peças com quartzo branco em seu projeto

O granito verde ubatuba é uma pedra de origem nacional com coloração escura esverdeada. É um material resistente à sujeira, manchas, arranhões e calor, por isso, é uma ótima escolha para bancadas de cozinhas e espaços gourmet. Também é amplamente utilizado em bancadas de banheiros, pisos, soleiras e escadas. Além disso, tem como vantagem um preço mais acessível quando comparado com outros granitos.

É possível utilizá-lo em diversos ambientes da casa, seja interno ou externo, e para você se inspirar, confira diversos projetos que apostam na versatilidade dessa pedra:

1. Uma pedra cheia de charme para a cozinha

2. Economia e beleza para os projetos

3. Um material excelente para pequenas bancadas

4. Com seu tom verde-escuro é possível criar interessantes contrastes

5. Uma cuba moderna para o lavabo

6. Uma área de refeições simples e com estilo

7. O granito verde ubatuba se destaca em cozinhas

8. E combina com projetos contemporâneos

9. Também vai bem para ambientes coloridos

10. Ou pode ser usado para compor um espaço neutro

11. É ideal para uma decoração com tons escuros

12. Uma opção versátil para a área da churrasqueira

13. Monte uma composição alegre com pastilhas de vidro

14. Ou invista na combinação com azulejos cerâmicos

15. Perfeito para uma bancada de refeições rápidas

16. Também pode ser utilizado como piso

17. Para banheiros, é uma boa opção de balcão

18. Uma pedra excelente para a área gourmet

19. Seu tom escuro pode ser combinado com várias cores

20. Praticidade e beleza para uma cozinha integrada

21. Uma composição maravilhosa com armários de madeira

22. Garanta uma decoração elegante com tons de cinza

23. Otimize o espaço com uma bancada gourmet em L

24. Mais requinte com uma mesa de granito

25. Uma escolha para a pia que se encaixa em qualquer estilo

26. O acabamento em pedra é charmoso

27. E combina muito bem com a cozinha

28. Um item com um ótimo custo-benefício para os projetos

29. Pode ser aplicado em piscinas e áreas externas

30. Com o branco, forma uma composição clássica

31. Uma opção funcional para a lavanderia

32. É muito indicado para pias por ser fácil de limpar

33. Além disso, é um material durável e resistente aos desgastes do uso diário

34. Sofisticação para o banheiro com uma cuba esculpida

35. Uma pedra de destaque para uma cozinha compacta

36. Sua aparência escura traz um visual refinado para a área gourmet

37. Uma ilha multifuncional para as atividades culinárias

38. Alegria e descontração com o amarelo

39. Complemente a bancada com pendentes modernos

40. Com a sua versatilidade, o granito pode ser aplicado em escadas

41. A combinação com armários claros é curinga

42. Escolha o granito para um ambiente simples e despojado

43. Uma combinação encantadora com o branco

44. Uma solução funcional para uma cozinha com lavanderia integrada

45. Aposte na harmonização com a madeira para arrasar na decoração

46. Deixe o visual do banheiro mais leve com uma cuba de vidro

47. Ideal para uma cozinha básica com base neutra

48. Uma excelente opção para quem quer economizar

49. Ouse na composição com uma marcenaria colorida

50. Ou decore com utensílios vermelhos

51. Vale também investir em revestimentos marcantes

52. Para os mais discretos, uma cozinha clean

53. Dê um ar aconchegante com o uso de tijolinhos

54. A mistura com cores claras traz amplitude para o ambiente

55. Use o granito para uma mesa robusta e resistente

56. Cortinas funcionam muito bem no lugar dos armários

57. Com uma marcenaria planejada, tudo tem seu devido lugar

58. Um charme de bancada para o banheiro

59. E também para a cozinha

60. Simplicidade com elegância

O granito verde ubatuba é um material resistente, durável e com um preço bastante atrativo. Uma ótima escolha para quem busca opções de revestimento econômicas e de qualidade para a casa, principalmente para as bancadas.

O post Confira as vantagens de confeccionar peças com quartzo branco em seu projeto apareceu primeiro em Tua Casa.

Confira as vantagens de confeccionar peças com quartzo branco em seu projeto Publicado primeiro em https://www.tuacasa.com.br/

Dicas profissionais para adotar um guarda-roupa de canto no dormitório

A versatilidade dos nichos oferece inúmeras possibilidades na hora de decorar o quarto de casal. Isso porque o móvel pode ter diferentes funções, que variam de acordo com o seu espaço, o seu projeto e suas necessidades. Saiba como incluir a peça em sua decoração, sempre com muita personalidade e de forma funcional.

Índice do conteúdo:

6 dicas para colocar o nicho no quarto de casal

Seja para verticalizar a decoração ou servir de apoio para uma função específica, os nichos para quarto de casal são uma mão na roda para soluções diversas. Confira:

  • Como mesa de cabeceira: quando instalados na altura da cama, os nichos ganham a função de apoio para os moradores. Essa função pode ser incluída no projeto tanto com nichos modulares, como com as versões embutidas na marcenaria.
  • No cantinho home office: sabe aquele espaço acima da escrivaninha que geralmente fica vazio? Que tal incluir o nicho para acomodar seus livros ou a impressora? Essa função é perfeita inclusive para espaços reduzidos.
  • Acima da cabeceira: mais uma função de apoio próxima da cama, que ainda pode ganhar destaque com fita de led, ou criar a sensação de amplitude com a adição de um espelho.
  • Como apoio para a TV: todos aqueles aparelhos que são conectados a TV recebem um espaço especial quando armazenados em um nicho. Se há um projeto de marcenaria sob medida, ele ainda pode ser embutido no painel.
  • No alto da parede: esta é a forma mais tradicional de incluir o móvel na decoração, e substituem perfeitamente quadros e prateleiras.
  • Complementando um móvel: acrescentar nichos colmeia em uma extensão de um móvel, como um armário, por exemplo, não só cria um ponto a mais para decorar e organizar, como também preenche de maneira inteligente um espaço que possivelmente ficaria vazio.

Aproveitar ao máximo as funções que um nicho pode oferecer na decoração e otimize, de forma inteligente, o espaço do quarto de casal.

70 projetos com nichos para quarto de casal em fotos surpreendentes

Inspire-se nos projetos de quarto de casal a seguir, que contam com nichos aplicados na decoração de diversas formas.

1. Os nichos podem ser incluídos de forma personalizada, colados na cabeceira da cama

2. E assim, receber diferentes funções no quarto do casal

3. Veja como os nichos em cubos empilhados além de armazenar, decoram o espaço

4. Além de oferecem um apoio caprichado perto da cama

5. Os nichos são tradicionalmente instalados no alto da parede

6. Mas essa não é uma regra que precisa ser seguida a risca

7. Muito pelo contrário, ela pode ser devidamente ignorada

8. O nicho pode ser adicionado para colaborar na praticidade

9. Ter uma função altamente decorativa

10. Ou servir como armazenamento de objetos que merecem ficar a mostra

11. Neste projeto, o nicho no alto da cabeceira ganhou destaque com o luz de led

12. Já aqui ele serviu de pano de fundo para lindos quadros

13. Na marcenaria inteligente, diversos nichos foram implantados na estante e armário

14. Enquanto neste dormitório os modelos arredondados deram um toque de modernidade

15. Os nichos embutidos destacam a decoração interna com sua luminosidade

16. Para alegrar o ambiente, capriche na cor

17. Ou escolha a dedo os objetos que ficarão expostos no interior do nicho

18. O efeito do nicho preto fosco embutido na marcenaria natural é apaixonante

19. Uma ótima inspiração para organizar os aparelhos sob a TV

20. Enquanto aqui, o nicho cumpriu a função de mesa de cabeceira preso ao estofado

21. Para aumentar a sensação de amplitude, aposte em espelhos no nicho

22. Sejam eles grandes ou pequenos

23. Repare como um nicho iluminado transforma o quarto por completo

24. Aqui o nicho foi instalado com a lateral vazada para facilitar o acesso

25. Para melhor aproveitamento do espaço, que tal embutir o nicho na parede?

26. Ou você ainda pode incluir junto ao nicho, uma prateleira

27. Quanto a cor, você pode acrescentar a cor do nicho na cartela

28. Ou basicamente camuflá-lo na cartela

29. Aliás, essa camuflagem pode ser feita na própria marcenaria

30. Essa saída é ideal para quartos com pouco espaço

31. Para o painel da TV, um nicho amadeirado

32. Neste projeto, o nicho foi o encaixe perfeito para a escrivaninha

33. Enquanto neste ele marcou presença por completo em toda a marcenaria

34. Perceba como o nicho acomoda bem não só a decoração como elementos de trabalho

35. Entre tantas prateleiras, um nicho lá no alto

36. E claro que entre tantas funções, um nicho também pode servir como rack

37. Quando a cabeceira já inclui um nicho

38. Aqui a peça foi incluída de forma discreta, lá no cantinho

39. As vezes um desnível na parede era tudo o que o projeto precisava

40. Mas se não houver desnível, você pode criá-lo na marcenaria

41. Veja como a peça ficou incrível instalada neste painel ripado

42. Se o seu nicho servirá para armazenamento, aposte em caixas e cestos

43. Modelos vazados de metal dão todo um toque industrial ao espaço

44. Quando os nichos se transformam no próprio foco da decoração

45. Aquela visão linear composta pelo nicho, prateleira e escrivaninha

46. O nicho será indispensável no quarto de casal seja ele pequeno

47. Médio, acoplado no pequeno armário suspenso

48. Ou grande, ocupando toda a parede

49. O nicho, quando implementado no armário, se transforma em um móvel só

50. Nichos jamais passam desapercebidos na decoração

51. Não só pela função que ele pode exercer

52. Mas também por ter um design marcante

53. Independentemente do seu tamanho e formato

54. Espia só a peça instalada na lateral da cama

55. Um armário foi adicionado acima do nicho neste projeto

56. Nichos também podem ser feitos para o encaixe da TV

57. Ou para o encaixe da mesa de cabeceira

58. Quando o simples se torna essencial

59. No reflexo do espelho há nichos iluminados lindíssimos

60. Você ainda pode formar uma estante perfeita com nichos iluminados

61. Duas peças essenciais para o cantinho do escritório

62. Os nichos de encaixe são muito utilizados na marcenaria inteligente

63. E podem ser usados inclusive para acomodar o ar condicionado

64. Ao escolher um nicho, tenha em mente que ele trará funcionalidade ao quarto

65. E essa funcionalidade você escolherá de acordo com suas necessidades

66. Seja de maneira prática, mesmo que discreta

67. Ou de uma forma em que eles sejam o grande destaque da produção

68. O importante é que o quarto do casal mantenha toda a personalidade

69. Garantindo ainda um espaço funcional e bonito

70. Para que a decoração se torne perfeita aos olhos dos moradores

O nicho faz parte do projeto de decoração do ambiente, e soma com vários outros elementos que compõem o espaço. Para que este trabalho se torne completo, inspire-se também em ideias para compor um quarto de casal.

O post Dicas profissionais para adotar um guarda-roupa de canto no dormitório apareceu primeiro em Tua Casa.

Dicas profissionais para adotar um guarda-roupa de canto no dormitório Publicado primeiro em https://www.tuacasa.com.br/

Tiny house: um estilo de vida que vai além de uma metragem reduzida

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

Vemos cada vez mais apartamentos com metragens reduzidas, algo que pode trazer desafios na hora de escolher o melhor projeto para quem está montando um lar para chamar de seu. No entanto, é diante das adversidades que as melhores ideias tendem a surgir, ainda mais quando se está em busca de um cantinho cheio de inspiração e personalidade.

É de Kiev, capital da Ucrânia, que vem um conceito que tem tudo a ver com quem procura uma forma de deixar seu espaço reduzido bastante funcional, sem perder o charme e o conforto. Trata-se de um apartamento de 38m² que sai do óbvio e apresenta cores marcantes e iluminação para ninguém botar defeito, em um projeto criado pela designer de interiores Elena Fateeva.

A amplitude do imóvel impressiona, já que consegue criar um espaço de escritório com uma mesa pra lá de espaçosa e até mesmo oferecer um closet para manter as roupas e outros objetos pessoais em perfeita ordem. É para deixar qualquer um impressionado!

Espaço pequeno e colorido: sim!

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

O verde e o vermelho aparecem de forma predominante nesta decoração, que também se utiliza dos móveis de madeira e do cinza para a composição. A área de alimentação possui prateleiras que, não por acaso, trazem itens vermelhos que se conectam à luminária da mesma cor localizada ao lado do sofá.

Cozinha Verde

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

Observando a cozinha mais de perto, percebe-se que todos os cantinhos foram aproveitados, com os eletrodomésticos escolhidos sob medida para não deixar nenhum item fora do lugar. Por mais que a geladeira não esteja aparente, ela está camuflada perfeitamente ao ambiente atrás de um armário falso.

Além de ser extremamente bem iluminada, trazendo spots de LED por toda a extensão da pia e da bancada, a cozinha ainda conta com vidros transparentes para proteger a parede de respingos e outros resíduos que teimam em surgir com a manipulação dos alimentos. Essas placas de vidro foram colocadas por cima do fundo verde e tornam a parede mais clara com a incidência da luz, o que dá contraste entre os armários e a área que conta com a pedra da bancada

Já a mesa de madeira traz o formato circular e está acompanhada de cadeiras com estofamentos brancos que não tiram a atenção dos objetos de decoração, muito pelo contrário. Com o conjunto de jantar mais sóbrio, o restante fica ainda mais destacado e bonito. Para completar, um lustre pendente, também redondo (vindo de uma base de gesso bem trabalhada), deixa o ambiente harmônico e aconchegante.

Piso claro

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

O toque clássico que aparece na mesa também é visto no piso claro. Essa escolha não apenas deixa o restante das cores mais destacadas, como também dá amplitude ao ambiente de espaço limitado. Da mesma forma, usar o mesmo tipo e cor de piso em todos os ambientes também aumenta a sensação de que estamos em um lugar muito maior.

Sala confortável

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

A escolha de um sofá em couro na sala de TV, porém em um tom mostarda, traz personalidade ao ambiente e permite que o morador fique confortável durante seu tempo de lazer, sem que isso deixe o ambiente pesado.

Assim como na cozinha, também aparecem como parte da decoração os tons vermelhos, seja na luminária ao lado do sofá, no quadro e até mesmo na manta que repousa no braço do estofado. Os tons de cinza, mais sóbrios, são vistos nas almofadas e cortinas, trazendo equilíbrio de cores ao design.

A luminária e o quadro seguem um estilo moderno e descolado, enquanto lustres pendentes e a mesa de centro, ambos em metal, complementam o charme da sala de estar e a deixam ainda mais contemporânea.

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

Olhando por um novo ângulo, vemos na sala o tapete também vermelho, que completa a combinação do ambiente. Além disso, a mesa de centro aparece em sua totalidade e se mostra como um dos pontos de destaque da sala.

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

Para dar a sensação de amplitude, dois espelhos foram colocados no espaço entre a sala e a cozinha. Entre eles, uma sacada genial: um revisteiro que vai do chão ao teto e deixa os jornais e outros objetos de leitura sempre à mão de quem está fazendo uso da mesa de refeições. A cor do revisteiro, inclusive, trabalha em conjunto com a cortina e as almofadas.

Vale destacar que as prateleiras que fazem parte da cozinha ainda conseguiram abrigar uma pequena adega para os vinhos favoritos do morador, um mimo à parte na hora de relaxar ou receber visitas.

Tem até um escritório

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

O espaço de 38m² revela ainda um escritório ao lado do hall do apartamento, inclusive com direito a uma mesa bastante espaçosa quando o assunto é trabalhar ou estudar em casa. Um canto que poderia ser desperdiçado em outra situação acaba se tornando mais um lugar funcional dentro do imóvel, sem perder o estilo.

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

A mesa branca com bordas pretas combina com a divisória que leva ao quarto, mantendo o tema deste lado do apartamento. A cadeira em metal conversa com os objetos da sala e conecta os dois ambientes, enquanto os quadros apenas pousados sobre a superfície da mesa trazem cores mais escuras se comparado com a peça de arte da sala, mas mantêm o ar contemporâneo.

Completam o ambiente a luminária de mesa moderna e os pendentes com detalhes em madeira, que seguem o tom usado para a mesa de jantar.

Muito conforto no quarto

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

O quarto também é aconchegante, dando continuidade ao que se vê na sala no que diz respeito ao cinza da cortina. Iluminação é o que não falta, já que janelas vão do chão ao teto e dão amplitude também no cômodo de descanso.

O colchão está repousado sobre uma estrutura que, certamente, traz mais espaço para o armazenamento de objetos. Até mesmo a cama desarrumada é convidativa neste quarto arrojado.

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

Todos os cantos possuem uma função neste projeto, e o quarto não é exceção. Mesmo o pequeno espaço abaixo de uma das janelas consegue acomodar os livros da pessoa que ali reside, enquanto a parede de drywall permite que exista luz na medida certa dentro deste ambiente.

Ao fundo, um painel com linhas sóbrias e iluminação em sua parte superior traz também luminárias pequenas e elegantes nas cabeceiras, feitas sob medida para quem quer relaxar e precisa de luz para a leitura de um bom livro.

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

Manter a mesa de escritório no mesmo estilo da divisória faz todo o sentido, uma vez que um vidro faz a divisão entre os dois ambientes. As estruturas na cor preta marcam a separação do dormitório, mas não deixam o local pesado, já que o branco e os vidros, também na parte superior, predominam nesta separação.

Seguindo com o pé direito no quesito funcionalidade, a estrutura conta com uma porta de correr para quando for necessário uma maior privacidade. No entanto, a corrediça repousa do lado de fora do quarto, o que permite que um quadro também decore este ambiente internamente.

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

O verde da cozinha e do hall de entrada retornam através dos armários que aparecem em frente à cama. No entanto, em vez de tomar o espaço da parede inteira, os móveis contam com uma disposição que cria uma espécie de bancada capaz de armazenar mais objetos e livros.

Closet organizado

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

Você acha que o espaço de guarda-roupas deixa a desejar no quarto? Não se desespere, já que isso se dá tendo em vista o fato de que este apartamento possui um closet capaz de atender as demandas do morador. Sua existência agrega ainda mais valor ao imóvel de 38m², já que é praticamente impossível encontrar um closet em um espaço desse tamanho, e mostra o talento da responsável pelo projeto.

Mais uma vez, o verde aparece como protagonista através das paredes, no entanto, o ambiente não fica carregado, já que prateleiras e gavetas brancas e contrastam com a cor escura. A iluminação forte também ajuda a suavizar um espaço que poderia se tornar pesado demais por causa das paredes.

A organização é um destaque à parte: diversas prateleiras, espaço para os travesseiros, sapatos e casacos fazem a composição do local. As gavetas armazenam os itens menores, assim como as caixas organizadoras cinzas que se encaixam a alguns dos nichos.

Banheiro

Foto: Reprodução / Elena Fateeva

O banheiro, como não podia deixar de ser, segue o esquema temático do resto da casa, seja através do banquinho com pés metálicos ou pelo armário no mesmo tom de verde que armazena os objetos do local.

As pastilhas marcam a divisão entre os azulejos e os espelhos, os quais cobrem toda a parte superior de duas paredes e garantem a amplitude também deste cômodo mais reservado. O bege é a cor predominante aqui, fugindo um pouco do branco usual e dando mais vivacidade ao cômodo.

Portanto, metragem reduzida não é desculpa para deixar seu imóvel sem cor e personalidade. Além disso, com um pouco de planejamento, qualquer lugar pode se tornar aconchegante e espaçoso, por mais que não pareça à primeira vista.

O post Tiny house: um estilo de vida que vai além de uma metragem reduzida apareceu primeiro em Tua Casa.

Tiny house: um estilo de vida que vai além de uma metragem reduzida Publicado primeiro em https://www.tuacasa.com.br/

Arquiteta une o clássico e o moderno para decorar apartamento de 343 m²

Foto: Reprodução / Graziela Von Muhlen

Decorar um imóvel alugado pode não ser uma das tarefas mais fáceis. Às vezes alguns detalhes podem não agradar, como um piso antiquado, uma janela judiada pelo tempo ou uma parede que mais parece ter sido construída fora do lugar. E quando não dá para escolher muito, pois é justamente o aluguel desta propriedade que cabe no orçamento, ou é a que tem disponível mais próxima do seu trabalho, o jeito é encontrar soluções básicas para deixar o ambiente com mais personalidade, aconchegante e acolhedor, sem gastar muito.

Embora esta missão pareça difícil, não é impossível. Quando alugamos uma propriedade, já temos que pensar também no dia de sua devolução, pois precisamos entregá-la do mesmo jeito que a encontramos no dia da mudança.

E como uma reforma está fora de cogitação, o segredo é investir em opções que possam ser retiradas futuramente, ou apostar em recursos que possam ser reaproveitados em um outro lugar.

A seguir você confere algumas orientações comentadas pela designer de interiores Karina Lapezack e pela decoradora Cris Gios, para personalizar o seu imóvel alugado de acordo com o seu gosto e o seu bolso:

1. Use papel de parede com moderação

Foto: Reprodução / Juliana Pippi

O uso do papel de parede não é uma saída muito barata, pois dependendo do tamanho da parede, será necessário o uso de mais de um rolo para cobrir toda a superfície escolhida, mas é uma maneira muito requintada e aconchegante para repaginar o ambiente. A aplicação é fácil, assim como a sua desinstalação, mas é necessário saber que ao devolver o imóvel, esta parede deverá ser pintada novamente, e até mesmo lixada, dependendo do caso.

“É uma boa opção, pois modifica facilmente um ambiente sem fazer muita sujeira, perfeito para dormitórios e também para dar um ‘tchan’ no lavabo. Mas não é um recurso que pode ser levado para um outro imóvel, por exemplo”, conta a designer. Cris Gios reforça que “antes de optar pelo papel de parede é preciso avaliar o local para garantir a durabilidade do produto. Lugares muito úmidos ou que batem muito sol podem fazer o papel desbotar ou soltar da parede”.

2. Dicas para quem prefere pintar as paredes

Foto: Reprodução / Roberto Robl

“Se quer deixar um ambiente agradável sem maiores investimentos, aposte na pintura. Prefira tintas acetinadas, pois elas não deixam transparecer muitos defeitos, já as toque de seda ou leve brilho acentuam qualquer imperfeição”, explica Karina. Vale ressaltar que quanto mais escura for a tinta escolhida, mais demãos deverá ser dada para cobri-la ao devolver o imóvel.

3. Adesivos de azulejo também são uma boa alternativa

Foto: Reprodução / Karla Amaral Madrilis

“Um revestimento em ambientes úmidos ganha outra cara com os adesivos de azulejo. São versáteis, não custam caro e muito fáceis de aplicar”, indica a decoradora. Um recurso que o próprio morador pode instalar sem sujeira ou quebra-quebra.

4. Que tal usar piso vinílico?

Foto: Reprodução / Nosso Apê 21

Uma ótima maneira de esconder aquele piso feio ou judiado, sem gastar muito. “Um item que eu particularmente amo e uso em todos os meus projetos e sugiro àqueles que não conhecem, é o piso vinílico! Além de ser maravilhoso, esteticamente falando, é prático para instalar e limpar, é térmico e acaba com o toc toc de sapatos”, conta Lapezack.

A profissional ainda completa que “pode ser aplicado sobre um piso existente, porém com regularização de nível. O resultado final é um ambiente novo, aconchegante e prático”. Gios ressalta que é imprescindível colocar proteção nos pés dos móveis para que o vinílico não seja danificado com o tempo, e para aumentar a durabilidade da instalação, é necessário protegê-lo da exposição solar direta com cortinas nas janelas.

5. Piso de madeira flutuante pode ser uma boa saída

Foto: iStock

“O piso flutuante também é uma opção, inclusive pode ser transportado de um imóvel ao outro em caso de mudança, já que é instalado em cima do piso original. Porém é necessário ter mais cuidados com ele, por ser de matéria prima básica, não pode molhar como o vinílico”, afirma Karina.

6. Tapetes para esconder imperfeições

Se a ideia é não gastar muito, o piso pode ser escondido com um belo tapete. Ele também é perfeito para criar divisórias de ambientes nos cômodos, e dar aquele conforto a mais para pisos frios no inverno. Karina indica para os alérgicos os tapetes em veludo ou tecido, “pois são versáteis, bem práticos para limpeza e não possuem aqueles pelinhos para agregar poeira e outros resíduos indesejáveis”.

7. Opte por prateleiras e nichos

Foto: Reprodução / Juliana Conforto

“Se o espaço é pequeno, as paredes são suas aliadas! Aproveite todo e qualquer espaço que conseguir apostando em nichos, armários e prateleiras. Existem vários tamanhos e modelos modulados que podem ser retirados quando o imóvel for devolvido”. Palavras de Cris.

8. Arara em vez de guarda-roupas

Foto: Reprodução / Tudo Orna

Quem mora de aluguel procura escolher móveis versáteis e que tenham uma durabilidade boa, não é mesmo? E como o guarda-roupas não é uma opção dentro deste quesito, pois montá-lo e desmontá-lo várias vezes acaba deixando-o torto com o tempo, a saída é apostar nas araras.

Ambas as profissionais acreditam que é uma forma descolada, compacta e diferenciada de organizar as roupas e, ao mesmo tempo, decorar o ambiente. Mas para manter tudo com o aspecto organizado, o ideal é padronizar todos os cabides, e separar as roupas por cores.

9. Móveis soltos são sempre curinga

Foto: Reprodução / Nicioli

… e se a peça for menor que o espaço, combine-a com algum outro item de decoração. Ficará ainda mais chique! Segundo Cris, os móveis soltos (conhecidos como modulados) podem ser levados para outra casa, ou te dá a liberdade de mudar tudo de lugar quando enjoar da decoração habitual, ao contrário da opção planejada, que deverá ficar no mesmo lugar por ser feito sob medida.

10. Abajures e luminárias

Foto: Reprodução / Triplex Arquitetura

Lapezack explica que é preciso recorrer ao uso de abajures e luminárias como iluminação complementar em grande parte dos imóveis alugados, pois na maioria deles não existe um projeto de luminotécnica, e somente uma iluminação central muitas vezes não é suficiente.

Um dos quesitos básicos a ser reparado antes de alugar um imóvel é a iluminação. Atente-se se a fiação do local não apresenta problemas, ou se a distribuição das saídas de luz são adequadas, para evitar dores de cabeça futuras.

11. Quadros para suas paredes

Foto: Reprodução / Renato Teles Arquitetura

Quadro na parede, sem dúvida, é a forma mais legal de personalização de um ambiente. Ele que vai dar a sua cara ao espaço, além de alegrar a decoração. Karina afirma que a forma mais segura de instalar tais peças é aplicando bucha e parafuso na parede, ou repousando-os sobre uma prateleira.

Essas opções exigem que, no ato da entrega do imóvel, o buraco feito pela furadeira seja tampado com uma massa corrida. Mas caso você não queira ter este trabalho, a solução é aderir aos ganchos fixados com fita adesiva, vendidos em casas de material para construção. Basta colá-lo na parede, esperar algumas horas e fixar o quadro à ele. Mas antes de comprar, verifique o peso do objeto e adquira um gancho apropriado, que o suporte adequadamente.

12. Adesivos nas paredes

Foto: Reprodução / Carla Arigón Felippi

“Os adesivos são uma saída prática e barata para aqueles que desejam instalar um papel de parede sem pagar pela mão de obra. Hoje a personalização de adesivos de parede está muito em alta – podemos imprimir qualquer imagem desejada e instalar sobre uma parede de qualquer ambiente”, diz a designer. Este material pode ser retirado com facilidade antes da mudança e sem danificar a parede.

13. Cortinas sempre renovam os ambientes

Foto: Reprodução / Hercules Bassalo

“Vestir as janelas de qualquer ambiente acaba por produzir um resultado decorativo, mas também funcional. As cortinas e persianas servem para ‘tampar’ janelas feias e proporcionar privacidade, além de controlar a intensidade de luz, aquecendo no inverno e refrescando no verão”, aconselha Gios. Karina complementa que, quando instaladas o mais próximo possível do teto, a peça ainda alonga a parede, dando uma sensação de amplitude.

14. Pense em utilizar biombos

Foto: Reprodução / Isabela Bethonico

Cris sugere que biombos sejam utilizados para criar paredes divisórias dentro de ambientes amplos, formando assim um local mais privativo e aconchegante. Mas para Karina, o uso deve ser restrito realmente para cômodos bem espaçosos: “mesmo sendo um elemento decorativo, ele acaba restringindo o ambiente, e hoje em dia integração é tudo”.

15. Jardim vertical

Foto: Reprodução / Juliana Lahoz

Além de ser funcional, um jardim vertical pode ser instalado em qualquer lugar, até mesmo em ambientes pequenos, por ser compacto. Os benefícios também são inúmeros: “melhora a qualidade e umidade do ar, cria um isolamento acústico e o melhor de tudo, você pode ter temperinhos sempre à mão”, ressalta Cris. Karina completa que é importante utilizar espécies adequadas para cada local, para que o jardim dure por bastante tempo.

Viu como é fácil deixar o seu cantinho mais funcional, versátil e cheio de estilo? Com criatividade, bom gosto e opções certeiras, o que parecia impossível tornou-se alcançável! Basta ter em mente que só depende da sua força de vontade! Boa mudança!

O post Arquiteta une o clássico e o moderno para decorar apartamento de 343 m² apareceu primeiro em Tua Casa.

Arquiteta une o clássico e o moderno para decorar apartamento de 343 m² Publicado primeiro em https://www.tuacasa.com.br/

Como cultivar jabuticabeira em vaso e aproveitar seu fruto em casa

As árvores são elementos essenciais para garantir um jardim bonito e saudável, principalmente porque elas ajudam a diminuir a temperatura e a poluição do ar, garantindo diversos benefícios para a saúde. A seguir, conheça 10 espécies de árvores para jardim e tenha um ambiente lindo e acolhedor:

1. Acácia Amarela

Conhecida como Cássia-Imperial ou Chuva-de-ouro, a Acácia Amarela é uma ótima opção para quem deseja ter um jardim florido em casa. De médio porte, a árvore tem flores frondosas e perfumadas que deixam qualquer ambiente muito mais agradável. Além disso, é de fácil manutenção, exigindo apenas sol pleno e solo rico em matéria orgânica em seu cultivo. Por fim, o charme da Acácia está na floração, pois ela acontece no inverno, deixando essa estação muito mais bonita.

2. Escova-de-garrafa

Originária da Austrália, a Escova-de-garrafa é uma árvore para jardim que não economiza na beleza de suas flores. Portanto, se você deseja ter um ambiente colorido e alegre em casa, precisa cultivá-la. A planta possui forma exótica e tem flores cilíndricas, que atraem pássaros e insetos polinizadores. Também é de fácil cultivo, pois ela precisa apenas da presença de sol direto. É importante lembrar que a árvore pode chegar até 7 metros de altura e, por isso, é preciso ter atenção para escolher o seu local ideal do plantio.

3. Jasmim-manga

Conhecida por ter um perfume único, a Jasmim-manga é outro tipo de árvore para jardim que chama a atenção. Com flores nas cores rosa, vermelho e branco, a planta é ideal para quem busca ter um espaço moderno e delicado em casa. Ela também possui caules robustos e folhas largas, que dão um efeito lindo na ornamentação. Por fim, para ter sucesso em seu cultivo é necessário mantê-la em sol pleno, solo fértil e bem drenado.

4. Quaresmeira

Nativa da Mata Atlântica, a Quaresmeira é uma árvore de pequeno e médio porte que tem crescimento rápido. Por isso, essa espécie também é perfeita para compor jardins. Ela recebe esse nome por florescer entre os meses de março e abril, na época da quaresma. O seu charme está em suas flores lindas e brilhantes, mas a sua folhagem verde também tem grande valor ornamental. Para ter bons resultados é preciso ter atenção ao solo, pois este precisa ser fértil, drenado e rico em matéria orgânica.

5. Ipê-de-jardim

O Ipê-de-jardim é uma excelente opção para compor ambientes limitados, pois é uma árvore de pequeno porte e tolera as podas com facilidade. A planta chama atenção por suas flores amarelas e frondosas que ficam ainda mais bonitas entre os meses de janeiro e maio. Para tê-la em seu jardim, basta reservar um local com luz solar direta e solo fértil. Além disso, precisa de um pouco mais de atenção nos meses mais quentes, exigindo mais regas.

6. Extremosa

A Extremosa ou Resedá é uma árvore muito comum na arborização urbana, pois tem flores delicadas e muito charmosas. Cultivada em todo o Brasil, ela é uma árvore de pequeno porte que se adapta bem aos diversos ambientes, principalmente os mais ensolarados. É uma ótima opção para compor um jardim mais natural, pois atrai borboletas e pássaros, como os beija-flores. A sua floração acontece por um longo período, indo desde a primavera até o fim do verão.

7. Pata-de-vaca

A Pata-de-vaca é muito popular em parques e praças, e vem conquistando espaço na composição de jardins também. Isso porque a árvore possui flores charmosas e de cores variadas, que deixam o ambiente alegre e muito bonito. O formato de suas folhas é único, permitindo combinações interessantes com outras plantas. É importante lembrar que ela deve ser cultivada em solo profundo e rico em matéria orgânica. Também é preciso ter atenção ao ataque de pragas, como as cochonilhas.

8. Magnólia

A Magnólia é uma árvore de pequeno porte muito utilizada em projetos de arborização urbana e, por isso, também é uma boa opção de árvores para jardim. Originária da Ásia, a planta tem flores lindas que se apresentam nas cores branco, rosa e violeta. É conhecida pelo seu simbolismo, já que a delicadeza de suas flores representa dignidade e pureza. Por fim, para garantir todo o seu charme e simbologia, basta cultivá-la com boa luminosidade e em solo bem drenável.

9. Manacá da Serra

Nativa da Mata Atlântica, mas bem inserida à área urbana, o Manacá da Serra é uma árvore que chama atenção pela sua floração. Isso porque a planta é conhecida por apresentar flores de cores diferentes com o passar do tempo. É possível encontrar uma mesma árvore com flores rosas, brancas e lilás. Essa característica garante um belo efeito visual ao ambiente. Para ter sucesso em seu cultivo, você pode plantá-la em sol pleno ou em meia-sombra.

10. Jabuticabeira

Por fim, além de árvores floridas e ornamentais, um jardim com árvores frutíferas também pode trazer muitos benefícios ao seu lar. Afinal, elas garantem frutos em boa parte do ano e ficam lindas na área externa. A jabuticabeira é uma espécie que tem ganhado cada vez mais espaço em projetos paisagísticos, portanto pode ser uma boa opção para a sua casa. Ela é ideal para um jardim mais tropical, tem troncos com grande valor ornamental e é muito resistente.

Com essa lista de espécies de árvores para jardim, com certeza você irá compor um cantinho verde muito acolhedor em casa. Para completar, que tal apostar no plantio de Palmeiras? A árvore é de fácil cultivo e quase não tem contraindicações na hora de compor ambientes externos.

O post Como cultivar jabuticabeira em vaso e aproveitar seu fruto em casa apareceu primeiro em Tua Casa.

Como cultivar jabuticabeira em vaso e aproveitar seu fruto em casa Publicado primeiro em https://www.tuacasa.com.br/

Como adicionar tons de cinza na decoração de forma criativa

A cor off-white, antes considerado apagada ou mesmo sem graça, hoje é sinônimo de classe e elegância. No mundo da moda, é a escolha favorita de estilistas e marca presença nas passarelas. No design de interiores, ela é a aposta ideal para a sua casa, por ser uma tonalidade muito versátil. Conheça mais sobre essa cor e veja dicas de decoração!

Índice do conteúdo:

Como identificar e combinar a cor off-white?

A tonalidade off-white não é nude, bege, cinza e muito menos branca. O termo vem do inglês, sendo traduzido como “quase branco”, e a cor é um tom de branco levemente amarelado ou acinzentado – um meio-termo entre o branco e essas nuances. O off-white possui um aspecto envelhecido que o diferencia do branco, que é mais puro e aberto.

Paleta de cores

Tua Casa

Há vários tons considerados off-white, e o que eles têm em comum é a quebra da pureza do branco. As tonalidades principais e mais usadas são gelo, prata, neve, bege, champagne e rosa. Contudo, essas cores devem ser bem clarinhas, quase brancas, para serem consideradas off-white.

Off-white combina com que cor?

A cor off-white combina com tudo e é perfeita para decorações suaves e delicadas, mas que desejam fugir da monotonia e luminosidade excessiva do branco. No estilo clássico, você pode combiná-lo com tons de bege e marrom. Para ambientes mais elegantes e sofisticados, uma boa ideia é trabalhar com tons metálicos ou papéis de parede. Com cores pastel, o off-white cria um espaço delicado e harmonioso.

Por ser tratar de uma tonalidade neutra, ela é muito fácil de aplicar na decoração em geral. Confira abaixo uma seleção de dicas e ambientes que vão te fazer se apaixonar ainda mais por essa cor.

70 fotos de decoração off-white para apostar já

Para te convencer a apostar nessa tendência e deixar que a cor off-white proporcione uma decoração mais bonita e elegante, selecionamos ambientes decorados com a tonalidade para você se inspirar. Dê uma olhada:

1. A cor off-white é sinônimo de sofisticação

2. Para qualquer ambiente

3. É uma tendência que faz sincronia com outros móveis

4. E traz harmonia e luminosidade ao espaço

5. Umas das melhores formas de aplicá-la

6. É nas paredes

7. Por ser uma cor neutra

8. Você pode apostar sem medo e até investir na mesa off-white

9. Ou mesmo em poltronas

10. O importante é deixar o seu cantinho

11. Aconchegante e moderno

12. A cor off-white quebra a pureza do branco

13. Ficando mais próxima de tons fechados e quentes

14. Como se fosse um branco mais envelhecido

15. Isso a torna mais versátil

16. Combinando com qualquer estilo de decoração

17. Desde os mais modernos

18. Com detalhes elegantes

19. Até os mais ousados, com uso de cores marcantes

20. Se você deseja inovar

21. E não cair na obviedade do branco

22. Essa tendência de cor é para você

23. Você encontra tons mais puxados para o cinza

24. Como este balcão

25. Mais puxados para o quente, como nestas banquetas

26. Uma cor quase branca, assim como estas almofadas

27. Vendo de perto, você consegue notar a diferença

28. Além disso, o off-white favorece a iluminação

29. Dando aquele sensação de amplitude

30. Perfeita para apartamentos

31. Explore esse tom e use sua criatividade

32. Dessa forma, sua casa fica ainda mais charmosa

33. E com a sua personalidade

34. Não tem regra

35. Use o off-white da parede ao teto

36. E torne seu cantinho mais convidativo

37. Com certeza, as visitas vão adorar

38. Móveis na cor off-white são facilmente encontrados

39. Escolha aquele que combine

40. Com a sua proposta de decoração

41. Inspire-se neste sofá e nesta mesa

42. E deixe sua sala de estar mais charmosa

43. Contrastar com outras cores também é uma boa opção

44. A tonalidade concede conforto

45. Muita classe

46. E tem espírito moderno

47. Ideal para decoração minimalista

48. Aposte em diferentes texturas, como a madeira ao fundo

49. Os objetos trazem muito destaque também

50. Divirta-se com as mil e uma possibilidades

51. Quebre a monotonia do ambiente com estampas

52. Ou com travesseiros felpudos

53. Opte por usar divisória de ambientes com madeira

54. E as plantas tornam o espaço mais tranquilo

55. Aqui, o off-white foi usado no tapete e nas paredes

56. Já pensou em uma parede de tijolinho?

57. Traga ousadia com quadros na sala

58. Este quarto usou tons de off-white nas fronhas

59. E, aqui, é este baú estiloso que roubou toda a atenção

60. Com certeza, o seu quarto terá um charme a mais

61. Use mix de tons de bege e marrom para um visual moderno

62. Ou fuja do monocromático com pontos de cor

63. São detalhes que fazem toda a diferença

64. E valorizam a decoração

65. Um ambiente com predominância dessa cor

66. Cria um espaço mais suave e acolhedor

67. Perfeito para relaxar no final do dia

68. Um cantinho com mais vida

69. Onde predominam as vibrações positivas

70. Aposte no off-white para mais personalidade e estilo!

A cor off-white é garantia de uma casa elegante, sofisticada e, ao mesmo tempo, iluminada. Monte a decoração no seu estilo e aproveite todas as vantagens que a tendência oferece. Veja também ideias de tapete para sala de jantar e adicione mais charme ao ambiente.

O post Como adicionar tons de cinza na decoração de forma criativa apareceu primeiro em Tua Casa.

Como adicionar tons de cinza na decoração de forma criativa Publicado primeiro em https://www.tuacasa.com.br/

Dicas profissionais para cultivar o podocarpo, uma planta arbustiva de fácil manutenção

Em meio a preocupações sobre o meio ambiente, a arborização urbana é uma solução interessante para melhorar a qualidade de vida de cidades grandes e ainda embelezar ainda mais nossos espaços. O plantio de árvores também tem papel fundamental no equilíbrio do ambiente, no combate à poluição e na melhora do visual urbano. Tem coisa melhor? Mas, se ao pensar em plantio de árvores em sua calçada, você não sabe por onde começar, não se preocupe! O Tua Casa conversou com especialista no assunto para te orientar na busca por um local mais arborizado e bonito.

Antes de mais nada, é importante saber que a Prefeitura de São Paulo definiu parâmetros específicos para a arborização de vias públicas ou privadas, como distanciamentos da muda a ser plantada em relação aos elementos do entorno, espécies de árvores indicadas para cada local e muitas outras diretrizes. Portanto, em cidades como São Paulo, a Prefeitura é a principal responsável pela arborização de vias públicas, basta fazer o pedido no órgão público. Mas caso você decida fazer por conta própria, o órgão apresenta um Manual de Arborização com os parâmetros necessários de maneira supercompleta! O ideal é que você sempre comunique a Prefeitura de sua cidade para obter orientações claras do plantio determinadas em cada região.

O Manual para Arborização em São Paulo, por exemplo, orienta que, para que não haja conflitos com o espaço, antes da elaboração do projeto é necessário consultar os órgãos responsáveis por obras e instalações de equipamentos em vias públicas, como o Departamento de iluminação pública e a Subprefeitura.

No documento, o primeiro passo é o estabelecimento de canteiros e faixas permeáveis. Ou seja, em volta das árvores, deve ser adotado um canteiro, faixa ou piso drenante, para a infiltração de água e aeração do solo. Depois, é preciso definir as espécies, a partir de uma análise do local. Por fim, é necessário conhecer as diretrizes do plantio a fim de não danificar calçadas e redes elétricas. Caso você não resida em São Paulo, procure a Prefeitura de sua cidade para plantar sua árvore de acordo com as leis vigentes para sua região.

Como escolher a árvore ideal?

Comece analisando seu espaço e a espécie ideal para o plantio, já que elas devem ser adaptadas ao clima, ter o porte adequado e ainda forma e copa compatíveis com o espaço disponível para elas. Segundo a arquiteta e paisagista Celina Hirata, a escolha da árvore ideal envolve diversos fatores. “Em ruas estreitas e com rede elétrica, o ideal são árvores de porte pequeno, já ruas com calçadas largas e sem fiação permitem árvores de porte médio e, em alguns poucos casos, de grande porte”, explica a profissional.

É importante também levar em conta o tipo de folhagem, escolha da floração, a atração de pássaros e animais para que a espécie de árvore atenda não apenas às questões técnicas, mas também aos valores estéticos e de vida dessa árvore.

“A largura do passeio e a presença ou não de rede elétrica são fatores que influenciam diretamente no tipo de árvore a ser plantada. É importante saber qual o porte final da árvore quando adulta para sabermos se ela realmente caberá no local. Às vezes vemos uma árvore na rua que gostamos, mas que ainda não está na forma adulta e então achamos que ela serve para a nossa calçada, mas às vezes o porte final dela é muito grande e não é o ideal para nossa calçada”, comenta Celina.

A escolha da espécie ideal também pode ser um ato de gentileza urbana, segundo Celina. Ela explica que definir a árvore correta, que seja nativa do bioma local, colabora na chamada Sustentabilidade e Educação Ambiental.

O tipo de folha influencia na escolha?

Foto: Reprodução /Alalou Paisagismo

A paisagista Clariça Lima, explica que se pensarmos na manutenção e na segurança de um local com muita circulação de pessoas, o tipo de folha influencia sim na escolha da árvore.

“Próximo à calhas é interessante termos árvores com folhas maiores e mais persistentes, para facilitar a manutenção. Árvores com folhas caducas são ótimas para garantirem maior incidência solar no inverno em regiões mais frias, uma vez que formam sombra somente nas estações mais chuvosas e quentes. Folhas de palmeiras podem ser perigosas devido ao peso, devendo ser evitadas nas áreas com muita passagem”, explica.

Celina ainda complementa explicando que o tipo de folhagem influencia na passagem de luz através da copa e nos efeitos de floração. “Uma árvore de folhagem mais larga e densa proporcionará uma sombra maior, enquanto uma árvore de folhagem mais rala e de folhas miúdas proporciona uma sombra menor e dá o efeito de sombra rendilhada, muito bonito. Portanto, se você está em cidade de muito calor e o objetivo é conseguir uma boa sombra, árvores de folhagem mais densa são uma melhor escolha”, explica a profissional.

Além disso, existem as árvores chamadas “perenes”, “semi-decíduas” e “decíduas”, cuja denominação está relacionada com a queda de folhas da árvore em certos períodos do ano. Se a ideia é que a fachada da sua casa tome sol durante o inverno, por exemplo, o ideal é optar por árvores com queda de folhas. Mas se as folhas espalhadas na calçada não for uma opção, escolha espécies perenes.

“Árvores como o ipê-amarelo, por exemplo, cujas folhas caem e a floração amarela desponta quando a árvore está praticamente despida de folhas, faz com que a floração seja muito mais perceptível e marcante!”, comenta Celina.

O que o plantio errado pode ocasionar?

Foto: Reprodução /Maicon Santos

É preciso tomar cuidado com o plantio errado. Afinal, além de prejudicar a árvore, você também pode sofrer com os danos. Uma árvore considerada de grande porte, se plantada em um passeio estreito e com rede elétrica, pode acarretar problemas futuros como, por exemplo, a destruição do canteiro e do trecho da calçada no entorno.

Outra dica é prestar atenção nas espécies com frutos grandes, como a mangueira e o abacateiro. Esses tipos não são indicados pelo risco de acidentes com a queda de seus frutos, que são pesados e podem machucar.

Cuidados gerais com o plantio de árvores na calçada

Foto: Reprodução /Marisete Gonçalves

– Depois de plantar, é preciso cuidar da muda regando dia sim, dia não nas primeiras semanas;

– Nos primeiros dois anos também é recomendável que se faça a rega nos meses sem chuva;

– A escolha de um revestimento de piso semi-permeável, como placas de cimento drenante, também ajudam em uma melhor drenagem da água das chuva até as raízes colaborando para um crescimento mais saudável da árvore;

– Os brotos laterais e na base da muda devem ser periodicamente removidos para que ela tenha mais força. “Isto ajuda na formação da árvore, evitando que se torne um arbusto e prejudique a passagem de pedestres quando plantada na calçada. Lembrando que podas de árvore na cidade de São Paulo são proibidas, devendo ser feitas exclusivamente pelos técnicos da Prefeitura, que podem ser solicitados no número 156”, explica Celina.

Falando em decoração…

Foto: Reprodução /Olegário de Sá & Gilberto Cioni

Todas as dicas de espécies, folhagens e frutos também são válidas para a decoração com a utilização de árvores em jardins e quintais. Para casas mais rústicas, jabuticabeiras, paineiras e flamboyants combinam muito bem, pois nos remetem às antigas fazendas. Já para casas com a linha mais moderna, mirindibas são opções incríveis e bastante elegantes. Os tatarés, com um formado de tronco escultural, já servem para um jardim mais minimalista, podendo ressaltar a beleza dos troncos.

21 árvores para embelezar sua calçada

Conheça algumas espécies de árvores e suas características principais para ajudar você na escolha ideal para sua calçada. Lembre-se sempre de obter orientações de plantio e cuide de seu espaço!

1. Araçá (Psidium cattleianum)

Foto: Reprodução /Viveiro Feltrin

Tipo: Árvore nativa
Altura da planta: de 3 a 6m
Cor da floração: Branca
Quando floresce: Setembro – Novembro
Frutos: Sim. Amadurece entre Dezembro – Março
Atraente para: Avifauna

2. Aroeira salsa (Schinus molle)

Foto: Reprodução /Flores e Folhagens

Tipo: Árvore nativa
Altura da planta: de 4 a 8m
Cor da floração: Flores amarelas
Quando floresce: Agosto – Novembro
Frutos: Sim, não comestíveis. Amadurecem entre Dezembro e Janeiro
Atraente para: Avifauna e fauna

3. Caroba (jacaranda cuspidifolia)

Foto: Reprodução /Luís Filipe Bastos

Tipo: Árvore nativa
Altura da planta: de 5 a 10m
Cor da floração: Roxa
Quando floresce: Setembro – Outubro
Frutos: Não comestíveis. Amadurecem entre Agosto e Setembro
Atraente para: Fauna

4. Carobinha (jacaranda puberula)

Foto: Reprodução /Patricio Lorente

Tipo: Árvore nativa
Altura da planta: de 4 a 7m
Cor da floração: Roxa
Quando floresce: Agosto – Setembro
Frutos: Não comestíveis. Amadurecem entre Fevereiro – Março
Atraente para: Fauna

5. Cambuci (Campomanesia phaea)

Foto: Reprodução /Sítio da Mata

Tipo: Árvore nativa
Altura da planta: de 10 a 20m
Cor da floração: Branca
Quando floresce: Setembro – Novembro
Frutos: Sim, conhecida como pimenta Cambuci. Amadurecem entre Novembro – Setembro
Atraente para: Fauna e avifauna nas áreas de Mata Atlântica

6. Candelabro (Erythrina speciosa)

Foto: Reprodução /Elana Fit

Tipo: Árvore nativa
Altura da planta: de 3 a 5m
Cor da floração: Vermelha
Quando floresce: Junho – Setembro
Frutos: Não comestíveis. Amadurecem entre Outubro – Novembro
Atraente para: Avifauna

7. Cássia-do-nordeste (Senna spectabilis var. excelsea)

Foto: Reprodução / Leandro R. M. de Marco

Tipo: Árvore nativa
Altura da planta: de 6 a 9m
Cor da floração: Amarela
Quando floresce: Dezembro – Abril
Frutos: Sim, não comestíveis. Amadurecem entre Agosto – Setembro
Atraente para: Fauna

8. Cerejeira-do-rio-grande (Eugenia involucrata)

Foto: Reprodução /Plantas Tropicais

Tipo: Árvore nativa
Altura da planta: de 5 a 8m
Cor da floração: Branca
Quando floresce: Setembro – Outubro
Frutos: Sim. Amadurece entre Outubro – Dezembro
Atraente para: Avifauna

9. Cerejeira-do-japão (Prunus campanulata)

Foto: Reprodução /Terra Fofa Paisagismo

Tipo: Árvore exótica
Altura da planta: de 4 a 6m
Cor da floração: Rosa
Quando floresce: Maio – Julho
Frutos: Sim. Amadurecem de outubro a dezembro
Atraente para: Avifauna

10. Escova-de-garrafa (Callistemon “Imperialis”)

Foto: Reprodução /Sítio da Mata

Tipo: Árvore exótica
Altura da planta: de 4 a 5m
Cor da floração: Vermelho-carmim
Frutos: Não
Atraente para: Beija-flores

11. Extremosa ou Resedá (Lagerstroemia indica)

Foto: Reprodução /Plantas Tropicais

Tipo: Árvore exótica
Altura da planta: de 3 a 5m
Cor da floração: Rosa
Quando floresce: Novembro – Fevereiro
Frutos: Não comestíveis

12. Flamboyant-mirim (Caesalpinia pulcherrima)

Foto: Reprodução /Plantas Tropicais

Tipo: Árvore exótica
Altura da planta: de 3 a 4m
Cor da floração: Laranja
Quando floresce: Setembro – Fevereiro
Frutos: Não comestíveis

13. Ipê-amarelo (Tabebuia chrysotricha Mart. ex A.DC. Standl)

Foto: Reprodução / Hellkt

Tipo: Árvore nativa
Altura da planta: de 4 a 10m
Cor da floração: Amarela
Quando floresce: Agosto – Setembro
Frutos: Sim, não comestíveis. Amadurecem entre o fim de Setembro e meio de Outubro
Atraente para: Avifauna

14. Jasmim-manga (Plumeria rubra)

Foto: Reprodução /Plantas Tropicais

Tipo: Árvore exótica
Altura da planta: de 3 a 6m
Cor da floração: Vermelho ou rosa
Quando floresce: Inverno e primavera
Frutos: Não comestíveis
Atraente para: Beija-flores

15. Magnólia-amarela (Michelia champaca L.)

Foto: Reprodução /Christoph Diewald

Tipo: Árvore exótica, gosta de regiões mais frias, como o sul do país
Altura da planta: de 7 a 10m
Cor da floração: Amarela
Quando floresce: Julho – Dezembro
Frutos: Não comestíveis
Atraente para: Avifauna

16. Manacá da Serra (Tibouchina mutabilis)

Foto: Reprodução /Plantas Tropicais

Tipo: Árvore nativa
Altura da planta: de 7 a 12m
Cor da floração: Rosa e malva
Quando floresce: Novembro – Fevereiro
Frutos: Não comestíveis. Amadurecem entre Fevereiro – Março
Atraente para: Beija-flores

17. Oiti (Licania tomentosa)

Foto: Reprodução /Flores Flor

Tipo: Árvore nativa
Altura da planta: de 10 a 20m
Cor da floração: Amarela
Quando floresce: Junho – Agosto
Frutos: Sim. Amadurece entre Janeiro e Março

18. Pau-fava (Senna macranthera)

Foto: Reprodução /Jardineiro

Tipo: Árvore nativa
Altura da planta: de 6 a 8m
Cor da floração: Amarela
Quando floresce: Dezembro – Abril
Frutos: Sim, não comestíveis. Amadurecem entre Julho – Agosto

19. Pitangueira (Eugenia uniflora)

Foto: Reprodução /Árvores de Araras

Tipo: Árvore nativa;
Altura da planta: de 6 a 12m
Cor da floração: Branca
Quando floresce: Agosto – Novembro
Frutos: Sim. Amadurecem entre Outubro – Janeiro
Atraente para: Avifauna

20. Pata-de-vaca (Bauhinia forficata)

Foto: Reprodução /Plantas Tropicais

Tipo: Árvore nativa
Altura da planta: de 5 a 9m
Cor da floração: Branca
Quando floresce: Outubro – novembro
Frutos: Sim, não comestíveis. Amadurecem entre Julho – Agosto

21. Quaresmeira (Tibouchina granulosa)

Foto: Reprodução /Nô Figueiredo

Tipo: Árvore nativa
Altura da planta: de 8 a 12m
Cor da floração: Rosa e lilás
Quando floresce: Junho – Agosto e Dezembro – Março
Frutos: Não comestíveis. Amadurecem entre Abril e Maio, e fim de Julho para Agosto

A lista de espécies de árvores para calçada pode ser ainda maior se você levar em consideração suas características de arborização. Fique sempre atento às raízes agressivas, frutos grandes, folhagem tóxicas e outros detalhes que podem comprometer sua utilização. Além do mais, verifique sempre o espaço adequado para essa gentileza urbana e faça sua melhor escolha! Vamos incentivar essa prática tão bonita?

O post Dicas profissionais para cultivar o podocarpo, uma planta arbustiva de fácil manutenção apareceu primeiro em Tua Casa.

Dicas profissionais para cultivar o podocarpo, uma planta arbustiva de fácil manutenção Publicado primeiro em https://www.tuacasa.com.br/

Granito preto São Gabriel: 15 ideias para usar essa bela pedra natural

O granito cinza é uma pedra muito usada no Brasil. Isso se dá devido à sua resistência, disponibilidade e estilo. Essas pedras são ideais para áreas externas ou áreas molhadas da casa. Além disso, o granito é composto por outros tipos de rocha. Nesse post, você vai ver os principais tipos, dicas e como usá-lo na decoração. Confira!

Índice do conteúdo:

Principais tipos de granito cinza

granito cinza

Existem vários tipos de granito que podem ser considerados como cinza. Contudo, em alguns deles, é possível observar outras tonalidades. A seguir, confira a explicação das arquitetas Alexia Kaori e Juliana Stendard, fundadoras da Urutau arquitetura, sobre os principais tipos de granito cinza.

  • Granito cinza castelo: ele é composto por grãos cinzas e beges. O que é “seu diferencial em relação às outras pedras acinzentadas”, apontam as arquitetas. Além disso, elas afirmam que a tonalidade bege harmoniza bem com tons quentes, como madeira. A média de preço fica próxima dos R$ 110 o metro quadrado.
  • Cinza corumbá: ele é predominantemente cinza, com pequenos grãos brancos e pretos. Sua característica é o visual mais manchado e heterogêneo. O valor do metro quadrado fica em torno de R$ 150.
  • Granito cinza andorinha: esse tipo de granito é composto por pequenos veios e grânulos, predominantemente na cor cinza e preto. As fundadoras da Urutau arquitetura apontam que essa pedra “tem um aspecto mais heterogêneo e harmoniza bem com armários de cores neutras”. Cada metro quadrado custa aproximadamente R$ 160.
  • Granito cinza absoluto: ele é um dos tipos mais caros, com valores perto dos R$ 600 por metro quadrado. “Formado por partículas pequenas, geralmente apresenta uma composição mais homogênea”, apontam Alexia Kaori e Juliana Stendard”.
  • Cinza liso: ele é uma variação do cinza absoluto. Nesse caso, seu acabamento é praticamente liso. “Por ter uma textura mais suave, é fácil combiná-lo com várias paletas de cor”, apontam as arquitetas. O valor do metro quadrado também custa em torno de R$ 600.
  • Granito cinza escuro: outra variação do cinza absoluto, com as mesmas características dos dois tipos anteriores. Além disso, seu custo por metro quadrado também fica próximo aos R$ 600.
  • Cinza arabesco: as arquitetas relembram que esse granito é composto de quartzo, feldspato e mica. Por isso, “apresenta tons de branco, preto e cinza, salpicados por toda sua superfície”. Dependendo da peça, pode apresentar tons amarelados. O metro quadrado custa aproximadamente R$ 100.
  • Granito cinza ocre: ele também é conhecido como itabira. Esse material apresenta tons amarelados mais marcados, por isso o nome ocre. Alexia e Juliana apontam que “além dos tons de cinza e preto dos demais grânulos presentes na pedra, a mistura desses tons resulta em um material de cor mais quente e aconchegante”. O custo do metro quadrado é em torno de R$ 200.

Esses são os tipos mais comuns de granito cinza. Contudo, antes de escolher um para a sua decoração, é preciso levar algumas coisas em consideração. Por isso, confira uma seleção de dicas importantes.

6 dicas importantes na hora de escolher o granito cinza

As arquitetas, fundadoras do escritório de arquitetura Urutau, deram seis dicas importantes sobre o granito cinza, que vão te ajudar na escolha, manutenção e muito mais. Confira.

  • “Os granitos são naturalmente pouco porosos, é possível explorar outros tipos de tratamento além do polido, que é o mais comum”, apontam. Por exemplo, o acabamento pode ser escovado, levigado, jateado, bruto etc.
  • As arquitetas alertam que, “para áreas molhadas, é preciso impermeabilizar as peças”.
  • ”Como todo material natural, o granito pode variar de textura e desenho dos veios”. Por isso, o ideal é escolher cada peça de acordo com o uso desejado.
  • Para a manutenção, as arquitetas explicam que é preciso “limpar imediatamente os líquidos derramados sobre a superfície da bancada de granito,pois o contato prolongado com a umidade pode manchá-la”.
  • Para conservar as características do granito, é preciso fazer a limpeza apenas com sabão neutro e água, aplicados com pano limpo e macio.
  • Por fim, Aléxia e Juliana afirmam que é preciso “evitar colocar panelas e objetos muito quentes sobre a bancada de granito. Mesmo sendo um material resistente, o contato prolongado pode danificar a superfície”.

Com as dicas das especialistas, ficou fácil escolher e manter a sua pedra de granito em casa. Por isso, que tal ver algumas ideias de como usar essa peça na decoração?

80 fotos de granito cinza para uma decoração sofisticada

O granito cinza pode ser usado em várias partes da casa, até mesmo em áreas externas. Contudo, é preciso saber como harmonizá-lo com as demais cores da decoração. A seguir, confira ótimas ideias e inspirações!

1. O granito cinza é muito sofisticado

2. Ele ajuda a dar estilo para a decoração

3. Pode ser usado em vários cômodos

4. E de diferentes formas

5. Alguns de seus tipos têm acabamentos diferentes

6. Como o granito cinza absoluto

7. Nesse caso, os grãos são menores

8. O que deixa a pedra com um aspecto liso

9. Isso permite usá-lo em várias paletas de cor

10. O resultado ficará incrível

11. Contudo, há outras variações

12. Seja na tonalidade

13. Ou no tamanho dos grãos

14. Que também são chamados de veios

15. Um exemplo disso é o granito cinza corumbá

16. Esse possui um visual mais manchado

17. Isto é, heterogêneo

18. O que dá a ele um visual único

19. Com um estilo inconfundível

20. Sua beleza não passa despercebida

21. A escolha do granito deve harmonizar com a decoração

22. Alguns deles são mais versáteis

23. Outros harmonizam melhor com tons específicos

24. Por isso, é importante observar os detalhes

25. E buscar a sintonia perfeita

26. O granito cinza andorinha

27. Combina com tons neutros

28. Isso acontece devido aos seus grãos e veios

29. Veja esse resultado como ficou lindo

30. Além disso, essa tonalidade é atemporal

31. Existem vários tipos de granito cinza

32. Alguns deles são mais claros

33. E têm outras cores de grânulos e veios

34. Como é o caso do granito cinza castelo

35. Ele tem alguns tons de bege

36. Mas ainda mantém o cinza

37. Que é o seu tom predominante

38. Esse é um ponto interessante do granito cinza

39. As sutilezas dos detalhes

40. Em alguns casos, os tons variam um pouco

41. Isso acontece por um motivo específico

42. A composição das pedras

43. Afinal, o granito é composto por várias rochas

44. Cada uma com seu aspecto característico

45. Repare bem nesses exemplos

46. Eles usam o granito cinza ocre

47. Com um leve tom amarelado

48. Daí a origem do seu nome

49. Sua cor é mais aconchegante

50. E combina com vários tons

51. Em geral, o granito é pouco poroso

52. Isso permite vários tipos de acabamento

53. Um deles é mais comum

54. Principalmente em cores escuras

55. O granito cinza liso

56. Seu acabamento pode variar do cinza absoluto

57. Isso significa uma coisa

58. As características são mantidas

59. Isto é, a sofisticação

60. Bem como a leveza

61. Além disso, há outro ponto positivo

62. A facilidade de combiná-lo

63. Esse tipo de granito vai bem com várias cores

64. E diversas paletas

65. Isso facilita na sua escolha

66. Porém, é preciso considerar algumas coisas

67. As quais já foram ressaltadas aqui

68. E apontadas pelas arquitetas

69. Uma delas diz respeito à escolha da pedra

70. Por ser um material natural, há variações

71. Cada pedra deve ser pensada individualmente

72. Independente da sua variação

73. Como é o caso do granito cinza escuro

74. Que pode ser usado em vários locais

75. Mas seus veios e grânulos podem variar

76. O que impacta na sua textura

77. Por isso, deve-se considerar tudo antes de escolher

78. Afinal, é um material que vai durar anos

79. Por isso, escolha com sabedoria

80. E inspire-se nessa seleção maravilhosa de decorações

Todas essas dicas e ideias de decoração vão te ajudar a ter um ambiente harmonizado e lindo. Essa pedra é muito comum no Brasil e pode ser usada em vários elementos da decoração. Confira os mais incríveis modelos de bancada de granito.

O post Granito preto São Gabriel: 15 ideias para usar essa bela pedra natural apareceu primeiro em Tua Casa.

Granito preto São Gabriel: 15 ideias para usar essa bela pedra natural Publicado primeiro em https://www.tuacasa.com.br/

Dicas profissionais para escolher a decoração de quarto de bebê perfeita

O vime é uma fibra leve e resistente, muito utilizada para fazer cestos. Mas é possível criar outros objetos, dado a característica flexível do material. Um exemplo é o berço vime, que ganhou espaço por ser leve, de fácil transporte e aconchegante para o bebê. Por isso, veja lindos modelo e aprenda a limpar!

Índice do conteúdo:

Como limpar berço de vime

Apesar de ser um material muito resistente, o vime precisa de cuidados específicos para que não estrague. Não é recomendado o uso de certos produtos, visto que pode destruir o berço. Por isso, aprenda a fazer a limpeza correta:

  • Inicie retirando a poeira do berço com aspirador de pó ou um paninho seco.
  • Na sequência, passe uma escova macia para retirar a poeira dos cantinhos mais difíceis.
  • Lave o berço de vime com um pano levemente úmido com água.

Se você realizar esses três passos com frequência, provavelmente o berço não vai pedir uma limpeza mais pesada. Porém, se o material estiver muito sujo, realize os seguintes procedimentos:

  • Repita os passos anteriores para tirar um pouco da sujeira.
  • Misture água quente com bicarbonato de sódio e borrife a solução no berço. É importante destacar que o produto ajuda a tirar manchas, bolores e evita o mau cheiro, mas cuidado para não encharcar o objeto.
  • Esfregue o produto e, sempre que possível, lave a escovinha durante o procedimento.
  • Por fim, passe um pano úmido com água e, na sequência, um pano seco para finalizar.
  • Uma última e importante dica é: nunca use materiais que possam corroer, como álcool e detergente, já que o vime é delicado.

Vale lembrar que não é interessante usal materiais que possam corroer o material, como álcool ou detergente. A limpeza do berço de vime é crucial para sua longevidade e por este motivo, capriche na higiene!

55 fotos de berço de vime para um espaço vintage e aconchegante para o bebê

É muito importante que o bebê esteja em um local confortável na hora de dormir, principalmente em seus primeiros meses. Veja diferentes modelos e decorações de berço de vime:

1. O berço de vime é móvel que traz conforto

2. Além de muita naturalidade ao ambiente

3. Além disso, pode trazer toques rústicos

4. Por ser produzido artesanalmente

5. E, com certeza, ajuda muito os pais

6. Por sua praticidade

7. Um dos modelos mais utilizado é o moisés de vime

8. O moisés é um móvel que funciona como uma cestinha

9. E é ideal para os recém-nascidos

10. Já que eles ainda não sentam e nem ficam em pé

11. É recomendável que se use até os quatro meses

12. Pois com o crescimento do bebê, ele tende a ficar pequeno

13. O móvel é extremamente prático

14. Primeiro, por ser muito leve

15. Segundo, por ser compacto

16. E fácil levar o berço para qualquer lugar

17. Há a opção de mantê-lo num suporte

18. E colocá-lo perto da cama dos pais

19. Assim como há a possibilidade de transportar para outros lugares

20. Como já pôde ser visto

21. Alguns dos moisés possuem alças

22. Que é colocada ao móvel justamente para o transporte

23. Além de ser um local seguro e confortável para o bebê em casa

24. Ele manterá o aconchego em locais fora de casa

25. Uma das principais características do moisés em vime

26. Já nos bercinhos, uma possibilidade

27. Que também facilita muito o transporte

28. São as rodinhas

29. O móvel funciona tanto como berço

30. Lembrando um carrinho de bebê

31. Facilitando o transporte

32. Em ambientes externos e internos

33. Além disso, as roinhas podem ajudar o bebê a dormir

34. Que está num local extremamente confortável

35. O berço de vime traz um aspecto de rusticidade à decoração

36. As fibras naturais

37. E a característica resistente e flexível

38. Propõem este aspecto mais simples, contudo muito belo

39. E pode ser um toque extra ao quarto do bebê

40. Deixando o espaço mais harmonioso

41. Além disso, é possível perceber a utilização de telas

42. O item previne o contato com insetos

43. Dando mais segurança ao bebê

44. A decoração interna dos berços é outro ponto importante

45. Além de dar mais personalidade

46. Deixa o berço ainda mais original

47. E dá mais identidade

48. Além disso, também ajuda na segurança dos pequenos

49. Há modelos que as laterais e a cabeceira são mais espaçados

50. E a decoração previne qualquer problema

51. O berço de vime é certamente uma ótima opção aos pais

52. Pois, além de aconchego e conforto

53. É leve e prático no dia a dia

54. Traz harmonia ao local

55. Embelezando ainda mais sua decoração

Independente do modelo escolhido, o berço de vime trará muita facilidade aos pais, além de ser um ótimo móvel para os próprios bebês.

O berço de vime é apenas uma das opções mais naturais que trazem um toque de harmonia aos quartos de bebês. Veja outros modelos de berços para os pais pensarem na decoração!

O post Dicas profissionais para escolher a decoração de quarto de bebê perfeita apareceu primeiro em Tua Casa.

Dicas profissionais para escolher a decoração de quarto de bebê perfeita Publicado primeiro em https://www.tuacasa.com.br/